Ensino bilíngue na infância funciona?

4 Dicas para as primeiras semanas de aula de seus filhos
23 de fevereiro de 2018
O que significa o Saint Patrick’s Day (Dia de Saint Patrick)
17 de março de 2018

Ensino bilíngue na infância funciona?

O nascimento de uma criança muda toda uma estrutura de família. Junto com a alegria da chegada do bebê começam a surgir as primeiras dúvidas. E um dos aspectos que mais preocupa os pais é a educação, que vem logo a seguir. Invariavelmente nos perguntamos, qual é a melhor escola para meu filho? A resposta para esta pergunta deveria ser a seguinte: A melhor escola para meu filho é aquela capaz de desenvolvê-lo de maneira integral, oferecendo a ele a oportunidade de ser alfabetizado em dois idiomas.

Será mesmo? Sim. E explicamos por que. Pesquisas comprovam que o bilinguismo traz vantagens linguísticas e cognitivas, principalmente quando ocorre na infância. Estudos revelam que crianças que aprendem duas línguas no mesmo contexto provavelmente irão apresentar uma única representação de memória para as duas traduções, diferente de quem aprende a segunda língua em um outro contexto da língua nativa, na qual pode apresentar duas representações distintas para traduções equivalentes. Daí a importância do ensino bilíngue iniciar na alfabetização.

Mas você sabe o que é, de fato, ensino bilíngue?

Ensino bilíngue vai muito além de inserir horas-aula na grade curricular de uma escola. Também é diferente de uma escola de idiomas. Uma escola que se propõe a oferecer o ensino bilíngue se organiza, em todos os níveis, para proporcionar aos seus alunos as competências necessárias para usar duas ou mais línguas em situações acadêmicas e sociais.

Por isso, uma escola bilíngue ensina por meio das línguas e não apenas as línguas, sendo essa a principal diferença em relação a escolas de idiomas. Isso significa que os alunos não tem apenas aulas DE inglês, francês, espanhol, libras ou línguas indígenas, mas tem, principalmente, aulas de diversas matérias EM inglês, francês, espanhol, coreano, libras, línguas indígenas ou qualquer outra.

A metodologia de ensino faz toda a diferença

Em uma escola verdadeiramente bilíngue, as atividades propostas em sala de aula, sejam elas através das brincadeiras ou das disciplinas de aprendizado, devem exercitar de forma natural o raciocínio em dois idiomas. Para isso, se faz necessária uma metodologia de ensino inteligente, na qual o aluno é instigado a compreender perfeitamente duas línguas, desenvolvendo o desempenho linguístico igual a um nativo, sendo capaz de entender, falar, escrever e ler.

O aprendizado só acontece quando a pessoa, de alguma forma, se conecta ao que está lhe sendo ensinado. Por isso, modelos convencionais de ensino – no qual o professor fala e o aluno houve – caíram por terra. Ensino envolve interação, engajamento e interesses em comum. Assim, as salas de aula de uma escola bilíngue são aquelas em que a conversa é estimulada, seja por meio de trabalhos em grupo, debates ou o uso de uma série de recursos que vão muito além dos livros didáticos: filmes, jogos, literatura, música e sites sobre os mais variados temas enriquecem o processo de aprendizado, tornando-o muito mais produtivo e eficaz.

Uma criança bilíngue hoje, um cidadão do mundo amanhã

Preparar a criança para os desafios que o presente e o futuro impõem. Essa é uma das diretrizes de uma escola bilíngue. Através desse ensino diferenciado na infância, a formação do indivíduo alcança um novo patamar, abrindo caminho para oportunidades que muitas vezes não chegariam. A maior prova disso é o fato de tantas pessoas que não tiveram a oportunidade de aprender o segundo idioma na infância, depois de adultos procurarem por recursos que possam suprir essa lacuna que a escola regular até hoje ainda não é capaz de preencher.

Especialmente em se tratando da língua inglesa, que nos cerca por todos os lados – seja nos produtos do supermercado ou da farmácia, na reunião de trabalho, nos manuais de instruções, nos filmes, livros e músicas, na internet e até mesmo no contato com pessoas estrangeiras proporcionado pelo turismo – este é um aprendizado que tornou-se fundamental. E é em meio a tudo isso que estão as oportunidades, aguardando por quem as identifique e esteja apto a apropriar-se delas: a criança bilíngue de hoje, que será o adulto cidadão do mundo amanhã.

Fontes

https://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5784

https://educacaobilingue.com/2014/10/01/o-que-e-uma-escola-bilingue/

 

//]]>